Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Do Vale ao Cume - Aconcágua 2010/2011
 


Olá amigos! Fiquei de escrever mais sobre nossa aventura, mas de lá de Mendoza foi impossível. A tentação das visitas às vinícolas, as comidas e os helados deliciosos nos mantiveram fora da net. Pois bem , agora de volta ao nosso verdadeiro cume, o nosso lar, conto os capítulos finais da aventura!

Parei de contar no dia em que verdadeiramente iniciaríamos à subida a Grande Sentinela de Pedra. Então na manhã do dia 05, arrumamos as tralhas, despachamos algumas coisas com os porteadores (uns caras mega fortes e aclimatados), carregamos as mochilas, colocamos nossas botas duplas, ainda sem os crampons e fomos montanha acima. Nossa primeira parada seria Plaza Canadá a 5000m. Vencemos um desnível de 700m em 4 h mais ou menos. A subida foi tranquila, já conhecíamos o trajeto, pois já o tínhamos feito para aclimatar! Não sei se é bom ou ruim já conhecer o que vem pela frente.  Enfim, chegamos todos aparentemente bem. Montamos as barracas, estreamos a "cozinha'' da barraca. fizemos a comida, apreciamos o visual maravilhoso. Naquele dia haviam 2 planadores voando perto do cume. Foi um espetáculo maravilhoso! apreciamos o pôr do sol, às 9 da noite e fomos dormir. O próximo dia seria de mais ralação.

  Acampamento plaza Canadá

 léo preparando nosso jantar!

 Pôr do Sol em Canadá

 

Eu e o Léo, na medida do possível, dormimos bem. Qdo estávamos no Base, eu era a primeira a chegar no Domus, uma barraca com armação metálica, grande, onde fazíamos as refeições e ficávamos a maior parte do tempo. Me dava um pouco de agonia de ficar na barraca acordada. Mas, na montanha, só me restava ficar, pois lá fora o frio era grande! Qdo acordamos tivemos a surpresa de saber que nosso amigo Heitor,que dividia a barraca com o Rei decidira ir embora! Tinha dormido muito mal e sentia-se muito cansado. Tentamos convecê-lo de tentar continuar mais um pouco, já que ele parecia tão bem. Mas, ele disse que era melhor ir embora. Desceu sozinho com um rádio para comunicar-se com o Carlos. No dia seguinte juntou -se a outra expedição e retornou a Mendoza. Embora ele tivesse dito que nos aguardaria em Mendoza, achávamos ele tinha se mandado! Mas, tal foi nossa grata surpresa, qdo dia 10, ao chegarmos às 10 da noite em Mendoza, ele estava lá no hotel à nossa espera!!! ficamos muito felizes e depois nos divertimos muito curtindo as vinícolas e os restaurantes!!!

 Vamos voltar à montanha! Com mais um desfalque do nosso amigo Heitor, começamos dia 6, rumando a Nido de condores, a 5500m, nosso próximo acampamento.  O dia, como o anterior, estava muito bom. O que significa, muito bom: frio, é óbvio, mas sem neve, nem vento. Aliás, aquela ''janela'' de bom tempo que eu me referi realmente aconteceu. Os 4 dias mais críticos na montanha foram muito bons. Isso com certeza, ditou o sucesso da expedição. Mais 4 horas montanha acima, e chegávamos em Nido. Este acampamento é muito bonito. A gente já estava a 5500m e parecia estar numa planície. O por do sol é de arrebentar. Cada vez ficando mais frio. Na noite que dormimos lá, segundo o termômetro do nosso guia, estava -14oC dentro da barraca!!! Imaginem fora, então! Tudo que estava fora do saco de dormir, congelava! Pasta de dentes, lenço umedecido, água, até o xixi da noite!!!!

Este acampamento foi especial pra mim. o Léo me fez uma grande surpresa. Junto com as crianças, ele comprou um lindo anel pra mim. Sua primeira intenção era me dar qdo chegássemos no Cume. Mas ele resolveu me dar em Nido, com receio de não conseguir prossegiur. Fiquei muito emocionada!!!!

 Uma pose em Nido de Condores

 Pôr do Sol em Nido. Lindo!!!!

Muito bem, naquele acampamento, nosso amigo Rei chegou muito cansado e, por orientação dos nossos guias Carlos e Vico decidiu na manhã do dia seguinte, voltar para o acampamento base. Ficou lá e juntou-se a integrantes de outras expedições abertas. Fez novos amigos, 1 alemão, 1 canadense e 2 britânicos. E nós, nessas alturas, o grupo reduzido a 5 (Eu, Léo, Alexandre, Vico e Carlos) continuamos nossa saga de tentativa ao cume. Nesse dia nosso objetivo foi o Acampamento Cólera a 6000m. Anteriormente, a turma da Grade6 costumava ir para o Acampamento Berlim, bem próximo de Cólera, uns 300m, conforme vimos depois no mapa. Pra gente parecia 5km. Esta ano, mudaram a logística e nosso último acampamento foi então Cólera. Foi tb um dia puxado, pra variar. Não que a distância fosse muito longa, mas qualquer caminhadinha a 6000 não é moleza. Chegamos por lá mais ou menos às 3 da tarde. Fizemos todo o ritual da ''fabricação" de água, comemos e descansamos um pouco. Às 7 da noite fizemos uma reunião na nossa barraca, os 5. Léo chegou bem cansado este dia e decidiu não tentar o ataque ao Cume, pois nossos guias alertaram que seria o dia mais puxado de todos e que realmente pelo seu estado de cansaço, talvez ele não aguentasse. Por incrível que pareça eu estava me sentindo bem e eles disseram que eu teria condições de ir. Qto ao Alexandre, ele tb estava com dúvidas, decidiu que tentaria descansar e conforme ele acordasse no dia seguinte, tomaria uma decisão. É lógico que todos gostaríamos de tentar, mas para ele talvez fosse ainda mais importante, pois ano passado, ele já havia tentado, passado por todos os perrengues até o último acampamento, e não sentiu-se bem no dia dia D. Vico e Carlos passaram todas as orientações e combinamos acordar as 3:30 da matina, arrumar tudo e sair às 5:30hs. Foi uma noite difícil, muito frio, além da ansiedade e falta de oxigênio. Acordamos às 3:30, comemos alguma coisa, nos arrumamos e exatamente no horário combinado, saímos. Um frio de rachar, escuro ainda, o céu estrelado. O Alexandre acordou bem  decidiu tentar. O léo ficou. Segundo ele, foi um dos piores dias de sua vida. A angústia por notícias, o frio e a altitude o castigaram. E nós, tb sofremos. Realmente, não é fácil! Caminhamos por 8horas e meia com algumas paradas para retomar o fôlego, ir ao ''banheiro'', beber água e tomar uns géis de carboidrato, nossa fonte de energia durante o trajeto (eu tomei 6). O dia estava perfeito, sem vento ou neve. Finalmente, às 3 da tarde do dia 08, chegamos finalmente ao CUME!!!!! Nós 4, Alexandre, eu, Vico e Carlos. Era a estréia do Cume para nós 3 brasileiros e o 16o do Vico. Foi emocionamente, mas muito, mas muito exaustivo ! tiramos muitas fotos, apreciamos o visual. De lá avistamos o Cume da Face Sul, muito bonito! Ficamos lá por uns 20 minutos e já começamos a descer. A descida foi punk tb, mas muito mesmo. O que demorarmos quase 9 horas pra subir, descemos em 3horas e meia. Chegamos ainda mais exaustos. Qdo digo chegamos exaustos, me refiro a mim e ao Alexandre. Nossos guias estavam inteiraços!!

 Finalmente, o CUME!!! Da esq. pra dir.: alexandre, Carlos e Eu

 

O Léo estava lá à nossa espera!! Cuidou de mim, esquentou água, fez comida! Dormimos mais uma noite em Cólera e no dia seguinte numa descida desenfreada chegamos no Acampamento-Base! Como diz o ditado, nas descida, ''Todo santo ajuda".  Rei estava lá à nossa espera, junto com seus ''amigos" gringos! Foi uma Festa, com direito a Coca-Cola e pizza! Depois de descansarmos um pouco caminhamos até o Hotel Refúgio para deixar a recordação da nossa expedição!

 

Dormimos una noite no Base e no dia seguinte, dia 10, descemos pra Mendoza!

Caminhamos mais 9 horas, só pra dar uma variadinha! Chegamos em Mendoza às 10 da noite, ávidos por um banho e por comida! Como disse, Heitor estava à nossa espera! Tomamos um banho e fomos comemorar em um restaurante!

Os dias que se seguiram foram só relax e muito vinho!!!

Agradecemos a todos pela torcida! Agradeço muito ao pessoal da Grade6! Carlos, Jus e Eduardo, vcs são 10!

Fizemos novos ótimos amigos! Até já fizemos nosso primeiro de muitos encontros pós-montanha. Foi ontem no Armazém da Pizza, do Heitor, em Sõa José. Foi super legal!

Um beijo a todos e até a próxima aventura!!!

 



Escrito por Taciana e Léo às 18h24
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]